Perfil

Criamos esse espaço para que nossos pacientes, amigos e curiosos por nutrição possam sempre encontrar informações, novidades, receitas e dicas que vão de encontro ao nosso atendimento. Esperamos que vocês curtam!

CONTATO:

Rua Dr. Montaury 1441 sala 402. Caxias do Sul/RS
Tel: (54) 30664554
Whats: (54) 981557525
Email: clarisse@corporesanocaxias.com.br
Site: www.corporesanocaxias.com.br
Face: www.facebook.com/clarisse.zanette
Instagran: @clarissezanette

25 de novembro de 2011

Benefícios da Farinha de Maracujá

A farinha de maracujá chegou no mercado com a fama de reduzir as taxas de glicose sanguíneas, o que é ótimo para quem tem diabetes. Mas, aos poucos, a farinha feita com a casca do maracujá também se revelou um excelente bloqueador de gordura, ou seja, impede que o organismo absorva parte desse nutriente presente nos alimentos.
A substância responsável pelo poder emagrecedor é a pectina, encontrada em grande quantidade na parte branca da casca da fruta. A farinha não fica atrás: tem 20% dessa fibra, segundo estudo feito pelo químico e pesquisador Armando Sabaa Srur, da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). “No estômago, a pectina se transforma numa espécie de gel não digerível, provocando sensação de saciedade”, explica a médica Daniela Hueb. Com isso, você se sente bem alimentada com uma porção menor de comida. A pectina também reduz a velocidade com que o açúcar entra no sangue – quanto mais lento esse processo, mais saciedade produz.

Menos toxinas e Rico em vitaminas e minerais

Outra boa notícia: a fibra presente na farinha de maracujá promove uma limpeza no organismo. Ela ajuda a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo – o que faz sua dieta estacionar. Só que para facilitar a ação detoxicante da pectina, é importante beber mais água, no mínimo 2 litros por dia.
A farinha de maracujá é fonte de várias vitaminas e minerais.
• Niacina (vitamina B3): atua na produção de hormônios, melhora a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago.
• Ferro: previne anemia e aumenta o pique.
• Cálcio: favorece a contração muscular, fortalece ossos e dentes.
• Fósforo: também deixa os ossos fortes, além de melhorar a memória, a oxigenação das células e a circulação.



Fonte: Revista Boa Forma – texto modificado


Quantidade ideal a ser consumida: 1 a 2 colheres de sobremesa misturada em  iogurte, shakes, frutas, entre outros alimentos! Use a criatividade!

100g da farinha R$ 3,40 reais.

18 de novembro de 2011

Chás e seus benefícios:

Às vezes um chá no meio da tarde pode trazer bem mais benefícios do que nós imaginamos.
Por isso agora conheça alguns chás e que benefícios ele pode nos trazer.
           
Alcachofra (Cynara scolymus): Ajuda na eliminação do colesterol e uréia, digestivo, hepático, hipotensor e antianemico.
Alecrim (Rosmarinus Officinalis): Estimulante, circulatório, tônico capilar, usado em inalação, digestivo.
Anis Estrelado (Illicium verum): Relaxante, insônia, gases e digestivo.
Banchá (Thea sinensis):        "Contra vômitos e indigestão. Diurético, sudorífico. Evita resfriado e acelera a circulação.
Boldo do Chile (Peumus boldus): Hepato-protetor, aperiente, elimina uréia, ácido úrico e oxalato de cálcio.
Carqueja Amarga (Baccharis genistellorides ):Tônica, digestiva, depurativa, emagrecedora, anemia, colesterol e diabetes.
Cáscara Sagrada (Rhammus purshiana): Laxante, emagrecedora, trata a bílis e o baço.
Cavalinha (Equisetum arvense): Revitalizante, diurético, ácido úrico, circulação, hipertensão e rins.
Centella Asiática (Centella asiática): Celulite, gordura localizada, circulatória, preventivo de rugas.
Chá Branco Flocado (Camellia Sinensis L.):  Acelera o metabolismo, desincha o organismo, queimador de gordura, diminui LDL
Chá Verde import.(Camellia Sinensis):  Arteriosclerose, colesterol, diarreia, térmogenico, gordura localizada.
Dente de Leão (Taxacum officinale): Depurativo, desintoxicante, hepático e fortificante.
Erva Doce (Pimpimnella anisum):Gases intestinais, cólicas, estimulante geral.
Espinheira Santa (Maytenus ilicifolia): Gastrite, úlcera e cicatrizante.
Folha de Amora (Morus Nigra): Anti-inflamatório, antioxidante, diurético, expectorante, laxante, nutritivo .
Folha de Oliveira (Olea Europaea L.): Emagrecedor, antioxidante, previne envelhecimento, doenças cardiovasculares
Gengibre (Zingiber officinalis): Circulatório, tônico, asma, bronquite, rouquidão e colesterol.
Ginseng Nacional (Pfaffia paniculata): Energético físico e mental, diabetes.
Guaco (Mikania glomerata): Expectorante, tosse, bronquite, resfriado, inflamações de garganta.
Hibiscus (Hibisco sabdariffa): Diurético, antiespasmódico, laxante suave e digestivo.
Hortelã (Mentha piperita): Fadiga geral, espasmos, náuseas, azia, relaxante, dispepsia nervosa.
Maracujá (Passiflora): Calmante, sedativo leve, insônia, dores de cabeça e reumatismo.
Melissa Officinalis (Melissa officinalis): Calmante, sedativo e insônia.
Menta (Mentha piperita): Digestivo, espasmos e cálculos biliares.
Pata de Vaca (Bauhinia): Diabetes, depurativa, elefantíase.
Poejo (Mentha pulegium): Expectorante, gripes, resfriados, tosse, crônicas e asma.
Sene Folhas (Cassia angustifolia): Laxativo e purgativo, regulador intestinal e obesidade.
Sucupira (Bowdichia ssp): Tônico, úlceras, dermatoses, sífilis, reumatismo agudo, osteoporose..
Valeriana (Valeriana offficinalis): Sedativa, histeria, menopausa, insônia crônica e estresse.
DICA: Escolha sempre os chás que apresentam registro na ANVISA e  opte por comprar a planta in natura e não os conhecidos sachês, pois podem haver modificações na composição.

11 de novembro de 2011

Soja para tratar o CORAÇÃO!

Extrato da leguminosa auxilia na recuperação depois de um infarto.


Um dos notáveis poderes da soja é combater o mau colesterol e, assim, manter o peito livre de piripaques.
Mas seu papel vai além da prevenção, descobriram pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.
Eles deram extrato do grão a cobaias que sofreram ataque cardíaco e, depois de 30 dias, perceberam uma melhora de 30% na função cardiovascular dos bichos.
Inclua a leguminosa e os derivados na dieta e aproveite os benefícios já comprovados, como o auxilio nos sintomas da TPM e menopausa.
Invista no grão.
A soja dá uma força em outras situações. Confira:
DIABETES 2: Suas proteínas favorecem o controle dos níveis de açúcar no sangue.
CÂNCER: Por amenizar processos inflamatórios, o alimento protege contra tumores.
OSTEOPOROSE: As isoflavonas do grão evitam a perda óssea e, por isso, afastam a doença.
MENOPAUSA: Consumir regularmente o extrato de soja (o famoso leite de soja) e derivados pode aliviar seus sintomas.


7 de novembro de 2011

Cardápio contra a ansiedade

Viver agitado e com um amaranhado de preocupações na cabeça não só prejudica o humor como faz o ponteiro da balança disparar. Por isso, dê um tempo e invista em nutrientes que auxiliam na ansiedade.
Pense quantas vezes você desejou que o dia tivesse 48 horas para cumprir todas as tarefas e, ante a impossibilidade de esse milagre acontecer, passou o tempo todo correndo de um lado para o outro. Foram muitas, certo? Pois saiba que a tensão constante causa alterações no humor e, acredite, no peso. A ansiedade contribui para a produção de cortisol, um hormônio associado ao acúmulo de gordura no abdômen. Uma maneira consagrada de apagar o pavio desse estresse é fazer exercícios. Mas não é a única.
Um trabalho foi publicado recentemente pela Universidade de Ohio, nos Estados Unidos. Nele, os jovens que receberam suplementação de Ômega-3 apresentaram redução de 20% nos níveis de ansiedade quando comparados a quem consumiu cápsulas inócuas. “A dieta exerce um papel importante no controle dos ânimos”, reconhece o médico Walmir Coutinho da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. “Mas nenhum alimento é mágico”. Patrícia Spada, Psicanalista e doutoranda em nutrição na Universidade Federal de São Paulo, concordam: “O tratamento é multidisciplinar”. Ressalvas feitas confiram, nas próximas páginas, nutrientes que deixam tanto o cardápio quanto a sua mente mais equilibrada.
ÔMEGA-3
Para os pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio, a suplementação com essa gordura benéfica brecaria a ansiedade ao reduzir a concentração de citocinas, substâncias consideradas pró-inflamatórias.

Fontes: linhaça, óleos vegetais, azeite de oliva e peixes de água fria, como atum, sardinha e salmão.
TRIPTOFANO
Esse aminoácido essencial é precursor da tal serotonina. Aposte também em carboidratos complexos, como os cereais integrais, que estabilizam os níveis de insulina. É que esse hormônio, responsável por botar o açúcar para dentro das células, deixa o triptofano mais disponível no sangue.

Fontes: banana, leite, arroz integral, soja, feijão, chocolate amargo, peixe, aves, carne bovina, manga e abóbora.
MAGNÉSIO
A enzima que converte o triptofano em serotonina é dependente desse mineral e, daí, sua presença ajuda a acalmar os nervos. “Além disso, o magnésio bloqueia um receptor chamado NMDA, que causa uma excitação exagerada no cérebro. A consequência são sintomas como irritação, ansiedade e estresse”, conta Ana Paula Fioreti, da Universidade, São Francisco.

Fontes: cereais, e grãos integrais, abacate, nozes, castanhas, amêndoas e vegetais falhosos.
VITAMINA C
Os estudos com cobaias mostram que ela ajuda a reduzir a produção de cortisol, hormônio do estresse. E esse não é seu único trunfo: ela combate os radicais livres, moléculas nocivas que fazem a festa em momentos de tensão.

Fontes: acerola, limão, laranja, morango, caju, brócolis e rúcula.
ARGININA E LISINA
Pesquisas indicam que combinar esses dois aminoácidos diminuiria a concentração de cortisol pelo corpo, garantindo uma baita tranquilidade.

Fontes: cacau, nozes, castanha do caju e semente de girassol.
CÁLCIO
Entre suas tarefas estão administrar a transmissão de impulsos nervosos e, junto com o magnésio, gerenciar a contração muscular. A ausência do mineral é capaz de trazer uma agitação.

Fonte: leite e derivados, vegetais verde-escuros, salmão e gergelim.
COMPLEXO B
Todas as vitaminas desse grupo mantêm o corpo em ordem. E a B6 e o ácido fólico são essenciais para a formação do neurotransmissor serotonina.

Fontes: feijões, lentilha, grão de bico, cereais integrais, aspargos e couves.
SOSSEGO PÓS-MALHAÇÃO

De acordo com Felipe Schuch, educador físico e doutorando em psiquiatria na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a UFRGS, as evidencias levam a crer que os exercícios acalmam os nervos porque estimulam a liberação de endorfina. “Até agora as atividades aeróbicas, como corrida, pedalada e natação, mostram-se mais eficientes nesse sentido”, completa. Mas para a sessão do descarrego funcionar é mesmo preciso escolher o horário do treino com cautela. Afinal, malhar à noite pode atrapalhar o sono de muita gente e tornar o dia seguinte um verdadeiro pesadelo.
Fonte: Revista Saúde