Perfil

Criamos esse espaço para que nossos pacientes, amigos e curiosos por nutrição possam sempre encontrar informações, novidades, receitas e dicas que vão de encontro ao nosso atendimento. Esperamos que vocês curtam!

CONTATO:

Rua Dr. Montaury 1441 sala 402. Caxias do Sul/RS
Tel: (54) 30664554
Whats: (54) 981557525
Email: clarisse@corporesanocaxias.com.br
Site: www.corporesanocaxias.com.br
Face: www.facebook.com/clarisse.zanette
Instagran: @clarissezanette

17 de setembro de 2012

Doença Celíaca parte II





O que é o glúten?
 
O Glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio, cevada, malte e aveia. Indivíduos que apresentam a doença celíaca não conseguem digerir a proteína encontrada nestes alimentos, causando diminuição na absorção dos nutrientes.

Encontramos o glúten no: trigo, centeio, cevada, malte e aveia (contaminada no processamento). O glúten não desaparece quando os alimentos são assados ou cozidos, e por isto uma dieta deve ser seguida à risca. 

Algumas massinhas de modelar, giz, receitas caseiras de tintas, podem apresentar glúten na sua composição. Sempre conversar com as professoras da escola para o cuidado da contaminação com a criança.
Também este mês saiu na revista Saúde que o batom e o xampu ta,bém contém glúten na composição, desencadeando a dermatite hepertiforme.


A Doença Celíaca pode apresentar como sintomas: diarréia crônica ou intestino preso, distensão abdominal (barriga inchada), flatulência, cansaço, irritabilidade, incapacidade de ganhar peso, anemia, osteoporose e doenças inflamatórias. A doença celíaca também pode não manifestar sintomas.


Como substituir o glúten nas refeições?
                           
O glúten (trigo, centeio, cevada, malte e aveia) pode ser substituído em preparações por creme de arroz, farinha de arroz, fécula de batata, polvilho doce e araruta. Estas substituições podem ser utilizadas para preparar pães, bolos, panquecas, massa para pizza, tortas, entre outras preparações.
Também tem sido bastante utilizada a quinua e o amaranto em preparações ou misturadas em leites, iogurtes ou batidas, que são cereais encontrados em forma de flocos ou grãos, ricos em aminoácidos, fibras e vitaminas e não contem glúten na sua composição.


Como saber se determinado produto contém ou não glúten?

Existe uma lei federal nº 10674, de 2003, que determina que todas as empresas que produzem alimentos precisam INFORMAR obrigatoriamente em seus rótulos se aquele produto “CONTÉM GLÚTEN” ou "NÃO CONTÉM GLÚTEN" na sua composição.

Quais líquidos os celíacos podem beber com segurança?

Os celíacos podem beber água, chás de todos os tipos, leites e sucos naturais (cuidar com os de caixinha).

 Quais bebidas alcoólicas os celíacos não podem beber?

Todas as bebidas alcoólicas são feitas de algum tipo de glúten, como por exemplo, o
Uísque (derivado do malte), gim (feito com centeio, ceada e zimbro), vodca (destilação de cevada, milho, trigo e centeio) e cerveja (feita com malte, que é derivado da cevada).
Atualmente o uísque, o gim e a vodka sofrem destilação várias vezes, o que teoricamente elimina o glúten, mas sempre ler o rótulo do produto  para se certificar de contém ou não glúten.
Já existe no mercado cervejas isenta de glúten, como a da marca Green´s, que pode ser encontrada em lojas de produtos naturais especializadas ou em supermercado.


Dicas para viajem:
O ideal é levar alguns lanchinhos rápidos, como barrinhas de cereais sem glúten, bolinho, biscoitos e sempre comunicar o hotel que irá se hospedar que precisa de uma alimentação diferenciada, caso tenha nutricionista no local, pode entrar diretamente em contato para solicitar um cardápio diferenciado nas refeições.

Algumas companhias possuem cardápio de dieta sem glúten. O ideal é sempre comunicar a companhia com antecedência.



ORIENTAÇÕES IMPORTANTE
  • Somente compre produtos alimentícios produzidos em padarias ou supermercados que tenham local separado para produção de alimentos sem glúten, por causa da contaminação ou traços de glúten.
  • Separe uma esponja ou bucha para lavar os utensílios de preparação sem glúten. Sempre lave bem toda a louça para não haver contaminação cruzada.
  • Não reutilize o óleo de frituras de alimentos com glúten, pois ele já está contaminado. Da mesma forma, procure se informar nos restaurantes se o óleo utilizado é novo.
  • Luvas cirúrgicas e preservativos podem conter farinha de trigo na embalagem, entre em contato com o fabricante.
  • Aos católicos é sugerida a comunhão na espécie do vinho, já que a hóstia contém glúten.
  • Tenha sempre muito cuidado ao consumir produtos industrializados, pois eles podem ter sofrido contaminação por glúten: o no processo de fabricação, já que podem fabricar produtos com glúten e sem glúten no mesmo maquinário ou no mesmo ambiente.
  • Sempre que tiver alguma dúvida sobre o alimentos, não consuma, entre em contato com o fabricante, ligando para o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor).
  • Alguns fabricantes desconhecem sobre alimentos sem glúten e adicionam ao rótulo informações erradas, então leia sempre o rótulo a procura da inscrição "contém 'ou' não contém glúten", bem como a lista dos ingredientes.

3 de setembro de 2012

Melatonina para dormir melhor: os melhores alimentos


A melatonina ou N-acetil-5-metoxitriptamina é um hormônio produzido nos seres humanos pela glândula pineal. Tem função antioxidante, protegendo o DNA e prevenindo doenças como o câncer. Também é responsável pelo controle do ritmo circadiano, sendo que a baixa produção gera a insônia e aumenta o risco de doenças. Os estudos da área são tão importantes que a Organização Mundial de Saúde alerta que indivíduos que trocam o dia pela noite (como vigias, médicos plantonistas, policiais, bombeiros, aeroportoários e outros) possuem um risco aumentado de câncer. Outro problema é que quando se acorda com os níveis de melatonina (ou de seu precursor, a serotonina) alterada, o mecanismo fome/saciedade também fica desregulado, o que contribui para o ganho excessivo de peso.  Para corrigir o problema é importante reservar tempo para o descanso e dormir em ambiente escuro. Além disso, uma dieta variável, rica em nutrientes que dão origem a estes hormônios é fundamental. Um deles é o aminoácido triptofano. Vitaminas do complexo B e magnésio também são fundamentais. Conheça as fontes:
  • Triptofano: banana, feijão-preto e oleaginosas;
  • Ácido fólico:  vegetais folhosos verde-escuros, gema de ovo;
  • Vitamina B12: alimentos de origem animal (carne vermelha, frango, peixe, ovo, leite);
  • Vitamina B6: cereais integrais, oleaginosas, aveia;
  • Magnésio:  vegetais folhosos verde-escuros, oleaginosas, cereais integrais.
Outra importante descoberta é que alguns alimentos de origem vegetal são naturalmente fontes de melatonina. Uvas roxas, vinho tinto, cebola, cereja, banana, milho, aveia, hortelã e tomilho são alguns exemplos.

Matéria: Andréia Torres

Nutrição e Estética: Antioxidantes


Todos nós já ouvimos várias vezes a palavra ANTIOXIDANTE. 
 E o que sabemos disto que é ótimo para prevenir o envelhecimento.

Mas o que faz este antioxidante? Destroem os radicais livres (RL). 

Mas de onde vem os radicais livres?

Bom, radicais livres são moléculas que ficam soltas no nosso organismo. Gosto de dizer que é um elétron que precisa se grudar em alguma célula (um solteiro querendo casar), causanda a oxidação celular. Estas oxidações aumentam o envelhecimento precoce, aumentam o risco de câncer, diabetes, aterosclerose e doenças cardiovasculares.

E como fazer para parar a produção de radicais livres?

Não existe nenhuma maneira de frear a produção de radicais livres, mas o que podemos fazer é prevenirmos usando os FAMOSOS ANTIOXIDANTES, que removem os danos caudados pelos RL.

Antioxidantes = Os principais podem ser divididos em:
        Vitaminas Lipossolúveis (vitamina A, vitamina E, beta-caroteno)
        Vitaminas Hidrossolúveis (vitamina C, vitaminas do complexo B)
        oligoelementos (Zinco, cobre, selênio, magnésio etc.)
        Bioflavonóides, etc...



VITAMINA A
       Os pigmentos vegetais chamados de carotenóides podem produzir retinóides no metabolismo. São chamados pró-vitamina A ou carotenóides (beta caroteno).
Biodisponibilidade:
       A cocção aumenta o conteúdo de carotenóides em vegetais.
   A quantidade de 5g de óleo numa refeição parece ser suficiente para assegurar a captação dos carotenóides.
Fonte de alimentos ricos em Vitamina A: Fígado, Gordura do leite, Ovos, Óleo de Fígado
Fonte de Beta caroteno: Vegetais folhodos verde-escuros, Vegetais e frutas amarelo- alaranjados
(cenoura, espinafre, laranja, manga, manga, mamão, agrião)

VITAMINA C
       Necessária para síntese correta de colágeno e elastina.
       Antioxidante.
       A Vitamina C é hidrossolúvel e não é sintetizada dentro do nosso organismo, nos seres humanos, a reserva é de 1500mg, a pele se torna vulnerável na medida que o organismo extrai Vitamina C da pele se há uma carência da mesma para outra função.
       O stress físico ou emocional aumenta mais ainda essa demanda por Vitamina C, que é sempre retirada primeiro da pele.
Fontes de alimentos ricos em Vitamina C: Frutas cítricas, acerola, laranja, limão, goiaba, morango, couve, brócolis

ZINCO
       Sistema imunológico sadio
       Cicatrização
       Imunidade
       Síntese de proteína
 
Fontes: Alimentos ricos em proteína como carnes, frango e peixe

SILÍCIO
  • Excelente antioxidante.
  • Auxilia na produção da glutationa.
  • Auxilia na redução do colesterol.
  • Auxilia no tratamento da psoríase.
  • Auxilia no tratamento da queda de cabelos.
  • Auxilia na hidratação da pele, unhas e cabelos.
  • Auxilia no tratamento de doenças osteoarticulares.
  • Auxilia na detoxificação hepática de várias substâncias tóxicas.
  • Auxilia na redução dos níveis sanguíneos do ferro, cobre e zinco.
  • Auxilia na quelação do alumínio, cádmio, chumbo, arsênico, níquel e mercúrio.
Fonte: aveia, milho, arroz, cevada, trigo, cavalinha, frango, miúdos do frango como coração e moela, vegetais, algas, frutos do mar e cogumelos.