Perfil

Criamos esse espaço para que nossos pacientes, amigos e curiosos por nutrição possam sempre encontrar informações, novidades, receitas e dicas que vão de encontro ao nosso atendimento. Esperamos que vocês curtam!

CONTATO:

Rua Dr. Montaury 1441 sala 402. Caxias do Sul/RS
Tel: (54) 30664554
Whats: (54) 981557525
Email: clarisse@corporesanocaxias.com.br
Site: www.corporesanocaxias.com.br
Face: www.facebook.com/clarisse.zanette
Instagran: @clarissezanette

23 de novembro de 2010

DIETA QUEBRA PEDRA


O Cálculo renal (conhecida como pedra nos rins) é uma doença que já atinge aproximadamente 12% dos homens e 5% das mulheres.
Os cálculos são formados por cristalização de compostos – principalmente cálcio, oxalato e ácido úrico, que quando migram para as vias urinárias, causam dor intensa..
Estudos mostram que a formação de cálculos está diretamente relacionada com a alimentação. Dietas ricas em proteínas, sal, carboidratos e beber pouca água são os principais causadores dos cálculos.
As proteínas principalmente da carne vermelha devem ser reduzidas, pois aumenta a produção de ácido úrico, um dos principais componentes das pedras.
Os sucos cítricos são ótimos aliados contra o cálculo renal. O ácido cítrico dos sucos dão origem a um sal chamado citrato, que impede a formação de cristais.

CHÁ DE QUEBRA-PEDRA FUNCIONA?
Sim, eles evitam a formação de cálculos maiores, mas não quebram as pedras. Para fazer a infusão, ferva 2 c, sopa da erva quebra-pedra em 1 litro de água. Deixe esfriar por 10 minutos. Beber 2 a 3 xícaras ao dia.

ALIMENTAÇÃO DURANTE A CRISE:
Deve-se retirar totalmente a carne vermelha, sal, açúcar e principalmente aumentar a ingestão de água para limpas as vias urinárias.

IMPORTANTE:
De acordo com o pesquisador Brian R. Matlaga, a obesidade de qualquer grau aumenta o risco de litíase renal (pedras nos rins). O estudo publicado este ano no Journal of Urology, mostrou que não importa se o IMC é 30 kg/m2, 40 ou 50 kg/m2, o risco é o mesmo. As causas da litíase em indivíduos obesos ainda não estão completamente esclarecidas, mas provavelmente envolvem fatores metabólicos e endócrinos, associados a hábitos como um maior consumo de sal.

11 de novembro de 2010

SUPER FARINHA


NOVIDADE = SUPER FARINHA
Depois do sucesso da Ração Humana (composto de várias fibras que auxiliam no intestino e emagrecimento), surgiu um novo composto a SUPER FARINHA.
A Super Farinha é composta de fibra de trigo, soja, linhaça, dextrose, canela, gengibre, Inulina, ameixa, maracujá e farinha de feijão branco.

Benefícios:

• Fibra de trigo: Rico em fibras e auxilia no intestino.

• Soja: Auxilia na prevenção da obesidade e doenças cardiovasculares, é rica em minerais e vitaminas do complexo B (que tiram o cansaço, melhora sintomas da menopausa).

• Farinha de linhaça: Auxilia no emagrecimento, previne doenças cardiovasculares, rico em Ômega 3 e reduz o efeito sanfona.

• Dextrose: Esse ingrediente ajuda na queima de gordura e dá sabor.

• Canela: Aceleram o metabolismo, auxiliando na queima de gordura.

• Gengibre: Circulatório, acelera o metabolismo auxiliando na queima de gordura, reduz o colesterol e tem efeito antiinflamatório.

• Inulina: é considerado um alimento prebiótico, auxilia no funcionamento do intestino, emagrecimento e desintoxica o organismo.

• Farinha de ameixa: Rica em fibras e vitaminas A, C e B2.

• Farinha de maracujá: Ajuda na redução da glicemia e colesterol, regula a flora intestinal e age como inibidor de apetite.

• Farinha de feijão branco: Inibe o processo de digestão dos carboidratos e retarda a absorção dos açúcares no sangue. Reduz o apetite, auxiliando no emagrecimento.

• Colágeno: Produz fibras que dão sustentação à pele, combatendo a flacidez da pele.

Como utilizar: 2 c. sopa de sopa em suco ou leite 20 minutos antes do almoço e jantar

1 de novembro de 2010

Como Dominar a Sua Ansiedade...

A famosa ansiedade descontada na comida é mais frequente das queixas em consultórios de nutrição. Nos momentos de aflição, angústia, agonia... a comida oferece um sensação de alívio e bem estar, mas logo após pode aparecer a culpa e a tristeza por ter aumentado de peso.
O primeiro passo é identificar a causa ou causadores da ansiedade e aprender a lidar com eles, pois a comida não deve ser a válvula de escape para estas situações.
Trago aqui algumas dicas:

• Não tenha pressa para emagrecer e não faça dietas loucas e impossíveis, pois só vai trazer mais FOME = ANGÚSTIA + ANSIEDADE;
• Estabeleça metas viáveis, que você consiga fazer;
• Não coma vendo televisão, pois perdemos a noção do que estamos ingerindo;
• Pratique exercícios, eles liberaram endorfina, aumentando a sensação de bem-estar e alegria;
• Existem alguns chás naturais como valeriana, passiflora, melissa, maracujá que auxiliam na ansiedade, depressão (são ansiolíticos natuirais). Podem ser tomados em cápsulas ou em chás;
• Se você está na TPM e precisa comer um doce, prefira um doce 70% cacau;
• Outra dica é você do óleo de prímula (em cápsulas) alguns dias antes da TPM (ÓTIMO PRA ANSIEDADE E SINTOMAS DA TPM);
• Se tiver com vontade de comer balas, leve dentro da bolsa frutas secas (uva passa, ameixa seca, banana seca, damasco) ou oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas) = Máximo 2 porções ao dia;
• Para você beliscar pode torrar soja em grãos e comer como se fosse amendoim.

Caso a sua ansiedade já esteja atrapalhando a sua vida profissional e familiar, procure um psicólogo, ele saberá lhe ajudar!
Até mais!

25 de outubro de 2010

Cápsulas com Óleo de Cártamo

 O Óleo de Cártamo é considerado um aliemnto funcional e hoje também está sendo utilizado para redução da gordura corporal.
O Óleo de Cártamo apresenta altos teores de ácidos linoléico, oléico e linolênico. Devido a sua composição em ácidos graxos poliinsaturados apresenta efeitos potenciais sobre a saúde como:

• Emagrecimento – Termogênico
• Redutor de massa gorda corporal
• Redução do LDL
• Redução da diabetes
• Efeitos antioxidantes
Alguns estudos confirmam os benefícios do óleo de Cártamo. Em estudo realizado no Japão, pesquisadores confirmaram a ação termogênica do óleo, pois ouve redução da gordura corporal. Outro estudo realizado nos EUA, mostrou que óleo reduz os níveis de triglicerídeos.
A recomendação do Óleo de Cártamo é até 4 cápsulas ao dia de 1000 mg ou pode utilizar óleo in natura para temperar saladas e fazer algumas preparações culinárias.
Não esqueça de associar o óleo de cártamo a uma alimentação equilibrada e balanceada.

18 de outubro de 2010

AS PLANTAS QUE CURAM


A Vigilância sanitária (ANVISA) divulgou uma lista de 66 espécies de plantas eficazes, com indicações de uso. Estas plantas podem ser utilizadas como prevenção ou tratamento de algumas doenças. Segue algumas delas:

 
• Boldo do Chile: auxilia na digestão, hepatoprotetor, auxilia no ácido úrico;
• Carqueja: Tônica, digestiva, depurativa, emagrecedora, anemia, colesterol, diabetes e auxiliam no tratamento de artrites;
• Espinheira Santa: Gastrite, azia, úlcera, cicatrizante, anti-tumoral;
• Guaco; Expectorante, tosse, bronquite, asma , resfriado, inflamações de garganta;
• Passiflora (folha do maracujá): utilizada para calmante, ansiedade e ajuda no tratamento contra insônia;
• Sucupira: Tônico. Úlceras, dermatoses, sífilis , reumatismo agudo, osteoporose ;
• Valeriana: utilizada para depressão, ansiedade, indutora de sono, estresse e menopausa.

Segue algumas observações importantes:
• Não podemos esquecer que todas as plantas não devem ser utilizadas diariamente por mais de 30 dias.
• Cuidar com a procedência da planta, ver se tem procedência e laudo da ANVISA.
• Gestantes consultar médico ou nutricionista antes de fazer uso contínuo de chás.

27 de setembro de 2010

NOVIDADE DAS FARINHAS

Saiba quais são os benefícios das farinhas!


 Farinha de Berinjela: É um vegetal rico em vitamina A, complexo B e C, cálcio, fósforo e ferro, além de antioxidante como flavonóides presente na casca da berinjela. Auxilia na redução do colesterol e triglicerídeos.

 Farinha de Feijão Branco: a proteína presente no grão inibe o processo de digestão do carboidrato e retarda a absorção de açúcares no sangue. A faseolamina substância presente no feijão branco ajuda a reduzir o apetite, auxiliando no emagrecimento.

 Farinha de Laranja: Auxilia no emagrecimento, digestão e estimulante geral.

 Farinha de Banana Verde: além de ser rico em vitaminas, minerais e fibras, contém amido resistente (que melhora o funcionamento do intestino). A farinha de banana verde auxilia na redução da glicose, diminuição do apetite, emagrecimento e disbiose intestinal.

 Farinha de Maracujá: Rico em fibras (pectina). Ajuda na redução da glicose e colesterol ruim, regula a flora intestinal e age como moderador de apetite.

 Farinha de Maçã: Rico em vitaminas, minerais e fibras. A farinha de maçã aumenta a sensação de saciedade e reduz o apetite, auxiliando na perda de peso. Auxilia na redução do colesterol e dos triglicerídeos, auxiliando na prevenção das doenças cardiovasculares.

 Farinha de Uva: Rica em fibras e flavonoides. Auxilia na redução do colesterol, antioxidante, previne o envelhecimento e aumenta a imunidade.

Indicação de uso: 1 a 2 c. Sopa/dia
VALE A PENA EXPERIMENTAR!!!

19 de setembro de 2010

DOENÇA CELÍACA

 O que é doença celíaca?

Caracteriza-se pela intolerância ao glúten, principal proteína (gliadina) presente em trigo, aveia, centeio, cevada e malte (subproduto da cevada). Essa intolerância induz a produção de anticorpos ao glúten, que agridem e danificam as paredes do intestino delgado, fazendo com que ele tenha dificuldade de absorver nutrientes (sais minerais, vitaminas e água). Geralmente, a doença se manifesta na infância, mas pode surgir em qualquer idade.

 Não existe cura e o celíaco não pode comer nenhum alimento com glúten durante toda a sua vida.
O único tratamento existente (e totalmente eficaz) é a retirada do glúten da dieta.
Os sintomas mais frequente da doença são: diarréia ou constipação, desnutrição com déficit do crescimento, emagrecimento e falta de apetite, anemia, distensão abdominal (barriga inchada), vômito, osteoporose, esterilidade, abortos de repetição, glúteos atrofiados, pernas e braços finos, apatia, irritabilidade, fadiga, manchas e alteração do esmalte dos dentes.
para o dignóstico da doença, alguns exames são importantes como D-xilose, dosagem de gordura nas fezes, anticorpos anti-gliadina e biópsia intestinal.
Para o tratamento da doença celíaca é a retirada total do glúten:

Retirar alimentos:  TRIGO, AVEIA, CENTEIO, CEVADA, Croquetes, bolinhos, embutidos e queijos, chocolates, copas de pacote, refrescos comerciais, evitar produtos industrializados, uísque, cerveja, vodca e  OUTROS: creme dental e talco

O que é permitido na dieta :
- Cereais: milho, arroz e canjica
- Farinhas: de arroz, mandioca, milho, fubá, fécula de batata, fécula de mandioca, polvilho doce, polvilho azedo, amaranto e quinua
- Gorduras: gordura vegetal, óleos e margarinas
- Macarrão: de arroz, quinua ou soja
- Laticínios: leite, manteiga, queijo e derivados
- Carnes e ovos: aves, suínos, bovinos, caprinos, miúdos, peixes e frutos do mar
- Hortaliças e leguminosas: folhosas, legumes, tubérculos, feijão, cará, inhame, soja, grão de bico, ervilha, lentilha, batata e mandioca
- Frutas: todas, ao natural ou sob a forma de suco

 Por norma, as embalagens devem informar se um produto contém ou não glúten.
Lei de proteção ao celíaco - Lei 10.674 de 16 de maio de 2003 obriga os fabricantes a escrever nas embalagens se contém ou não, glúten nos  alimentos industrializados.

 Fonte:
http://www.celiacos.org.pt/
http://www.riosemglúten.com/

http://www.doencaceliaca.com.br/

7 de agosto de 2010

Pesquisa aponta chimarrão como arma para combater o colesterol!

Bebida típica do gaúcho é mais eficaz contra a gordura do que o chá verde

Saiu esta matéria no site do clicrbs hoje.
A matéria fala de um estudo que foi realizado no Instituto de Cardiologia /RS, onde mostram que o chimarrão  reduz os níveis de LDL (colesterol ruim).
Durante a primeira fase da pesquisa indicou que a bebida é mais eficaz na redução do colesterol do que o chá verde. O estudo constatou que quem tomou um litro de mate diariamente por oito semanas teve o colesterol LDL reduzido em 4,2%, em média, enquanto que quem bebeu chá verde ou chá de maçã não apresentou redução no índice. Quem consumiu chimarrão também perdeu, em média, meio quilo no período.

Os resultados estão sendo apresentados pela nutricionista Bruna Pontin, neste final de semana num congresso de Cardiologia, que está acontecendo em Gramado.
Segundo a cardiologista Vera Portal, professora do programa, a pesquisa revela que, com a redução do colesterol, também se reduzem os riscos de doenças cardiovasculares. Mas ela pondera que o chimarrão não deve ser visto como um remédio.
– Uma pessoa que toma chimarrão por hábito pode estar incrementando um valor a mais de redução de risco de doenças, assim como faz quando tem uma alimentação adequada ou pratica exercícios – esclarece.


Para ver matéria completa, acesse clicrbs!

4 de agosto de 2010

Você sabe o que está comendo? Entendendo rotulagem nutricional!


Com a grande variedade de produtos alimentícios industrializados que encontramos no supermercado, nem sempre é fácil saber exatamente o que estamos comendo e quais os ingredientes e nutrientes contidos nestes alimentos.
É preciso ler os rótulos de alimentos com alegações de diet ou light. Os alimentos diet são formulados para grupos de população com condições fisiológicas específicas, possuindo quantidades insignificantes ou nulas de algum nutriente (por exemplo o açúcar, no caso de diabéticos), enquanto os light apresentam diminuição no valor energético ou na quantidade de algum nutriente em relação a um alimento convencional. Nem o diet e nem o light têm, necessariamente, redução de energia ou açúcar.
Vale lembrar que os valores das porções apresentados na tabela nem sempre correspondem a toda a embalagem do produto e que nem todas as quantidades que parecem poucas em gramas são realmente pequenas. Por isso é importante sempre ler qual a quantidade que corresponde a uma porção do produto e conferir a %VD de cada nutriente. Assim é possível calcular o quanto você está ingerindo daquele nutriente em uma porção e quanto você ainda precisa ingerir ao longo do dia para atingir as recomendações.
Quando não constar o valor para um determinado nutriente, significa que aquele produto não contém uma quantidade significativa daquele nutriente.
Indivíduos com alguma intolerância, alergia alimentar ou outra condição que restrinja o consumo de algum nutriente devem prestar atenção aos ingredientes e nutrientes específicos para sua condição, a fim de evitá-los, como o açúcar (no caso dos diabéticos), o glúten (no caso de indivíduos com doença celíaca) e o sódio (para pessoas hipertensas). Nestes casos em que há um problema de saúde, é importante sempre consultar um médico e/ou uma nutricionista, para dar uma orientação adequada sobre a alimentação.


Lista de Ingredientes: Informa quais são os ingredientes que compõem o produto. Estes ingredientes estão em ordem decrescente, sendo que o primeiro é o que está em maior quantidade no produto e o último ingrediente é aquele que está em menor quantidade.
Prazo de validade: Indica a data na qual o produto não estará mais adequado para o consumo. Muitas vezes alguns produtos têm validades diferentes quando são mantidos fechados e após serem abertos.
• Informação nutricional obrigatória: É a tabela nutricional propriamente dita. Abaixo segue um exemplo de tabela e seus componentes:

Não basta saber apenas o que deve constar no rótulo. É importante saber o significado de cada item presente na tabela nutricional, que são:
• Valor energético: É a energia produzida pelo nosso corpo, proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais
Carboidratos: São os componentes dos alimentos cuja principal função é fornecer energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. Estão presentes em massas, tubérculos, cereais e doces em geral.
Proteínas: São componentes dos alimentos necessários para a construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células. São encontrados principalmente em carnes, ovos, leite e derivados e leguminosas.
• Gorduras totais: É a soma de todos os tipos de gordura encontradas em um alimento. As gorduras são as principais fontes de energia do corpo, sendo que 1 g de gordura libera mais que o dobro de energia do que a mesma quantidade de carboidratos e proteínas. Por isso devem ser consumidas com moderação.
Gorduras Saturadas: Tipo de gordura presente em alimentos de origem animal, como carnes gordas, bacon pele de frango, queijos, manteiga, entre outros. Seu consumo deve ser moderado pois, se consumida em excesso, a gordura saturada pode aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.
Gorduras Trans: Recebem esse nome pelo tipo de estrutura química que possuem e estão presentes em alimentos industrializados, como margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, salgadinhos e alimentos que contenham gordura vegetal hidrogenada em sua composição. Não se deve ingerir mais de 2g deste tipo de gordura por dia, já que ela pode aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, mais até do que as gorduras saturadas.
Gorduras Insaturadas: podem ser monoinsaturadas (presente no azeite de olva) ou polinsaturadas (presentes em óleos vegetais e gordura de peixe). Não apresentam o mesmo risco para causar doenças cardiovasculares, mas seu consumo também não deve ser exagerado.
Fibra Alimentar: Está presente em diversos alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras, legumes, feijões e alimentos integrais. Sua ingestão auxilia no funcionamento do intestino e na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis, como hipercolesterolemia. Procure consumir alimentos com maior %VD (% do valor diário recomendado) de fibras.
Sódio: Está presente no sal de cozinha e em alimentos industrializados. Deve ser usado com moderação já que seu consumo excessivo pode causar hipertensão arterial.

28 de julho de 2010

Pinho Coreano - Promote Diminuir o apetite

Chega ao Brasil um suplemento natural para ajudar a maneirar nas refeições.
O laboratório Galena traz ao Brasil um reforço para quem busca controlar a alimentação. Trata-se de um nutracêutico à base de pinho coreano (chamando de PINNO THIN) que consumido antes do almoço e janta, pode diminuir a fome.
este produto é extraído do óleo da castanha do pinho. "Estimula a liberação de hormônios produzidos no tubo digestivo responsável por avisar o cérebro que estamos satisfeitos".
Ele vai ser vendido em sachês, que poderá ser misturado em água, sucos, shakes,...

Deve ser usado sob orientação e nunca esquecer da reeducação alimentar e exercícios!

Quais as diferenças entre os tipos de ARROZ?

Recebi por e-mail uma sugestão de matéria. Quais as diferenças entre os tipos de arroz:

INTEGRAL: Este tipo mantém a camada externa do grão, o farelo. Conserva suas propriedades nutritivas na casaca, como as vitaminas do complexo B. É uma ótima fonte de fibras, que evitam os picos de açúcar no sangue.

POLIDO ou BRANCO: é o nosso arroz do dia-a-dia. Ele é pobre em fibras e ainda perde quantidades de ferro, fósforo, potássio, manganês e magnésio. Este arroz é somente fonte de carboidrato e proteína.

PARBOILIZADO: Este arroz para por um processo de tratamento, ele é colocado com casca, em água fervente dentro de tanques. Há controvérsias se durante este tratamento as vitaminas e minerais acabam no líquido antes do refino ou se à água fervente leva os nutrientes para dentro do grão.

CATETO: o arroz cateto ele caracteriza-se, pois matem o grão intacto, preservando a sua película e o gérmen, onde se encontram a maior parte dos nutrientes. Os grãos são curtos, curvados e translúcidos, com maior quantidade de amido, que o tornam mais macios e cremosos.

ARBÓREO: Utilizado em preparações para risoto, contém bastante amido, que fornece a consistência cremosa ao arroz.

VERMELHO: é u arroz pouco utilizado na culinária, mas o grão é altamente nutritivo e benéfico à saúde. Na sua composição encontra-se a monocolina (estatina natural), substância que pode auxiliar na redução do nível de colesterol, LDL-Colesterol e VLDL-colesterol no sangue, que podem causar infartos e derrames cerebrais.

15 de julho de 2010

Conheça alguns fatores que podem atrapalhar a perda de peso

Muitas vezes seguimos corretamente a dieta, fazemos atividade física e não conseguimos baixar peso! Esta dificuldade pode estar relacionada a desequilíbrios hormonais e doenças crônicas que alteram o nosso metabolismo. Remédios, comidas light ou diet, alergias, pesticidas, entre outros podem facilitar o acúmulo de gordura ou frear o processo de emagrecimento.

Remédios: Antibióticos, antidepressivos, antipsicóticos, anti-hipertensivos, anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal (TRH) são apenas alguns dos medicamentos que podem fazer o organismo acumular alguns quilinhos. O ganho de peso acontece por vários motivos. Alguns remédios interferem com a qualidade do sono e aumentam a fome, outros aumentam o cansaço e diminuem a disposição para os exercícios, e a maioria favorece a retenção de líquidos. Se o ganho de peso foi expressivo (mais de três quilos em um mês), o ideal é conversar com um médico.

Excesso de comidas dietéticas: Além de ricos em corantes, adoçantes e outros aditivos químicos, a maioria dos diet e light não tem o mesmo sabor que o original. Criam uma insatisfação crônica e podem detonar compulsões alimentares. Corantes e adoçantes também estão associados à retenção de líquidos.

Calorias químicas: Pesticidas e substâncias tóxicas encontradas em plásticos, tintas, produtos de limpeza, tapetes e colchões podem, ao longo dos anos, afetar os sistemas endócrino e imunológico, causando alergias e intolerâncias alimentares.

Alergias: A inflamação crônica causada por alergias alimentares ou respiratórias pode diminuir a eficácia com que o corpo metaboliza gorduras. Além disso, aumentam a retenção hídrica. Latícinios, soja, glúten, enlatados, corantes amarelos, sulfitos, frutos do mar e amendoim são os responsáveis pela maioria dos casos de alergia alimentar.

Noites mal dormidas: A falta de sono aumenta o apetite, pois altera o funcionamento de dois hormônios que regulam a fome e a saciedade. Também pode causar a resistência à insulina, quadro que aumenta a fome e dificultando a perda de peso e pode causar diabetes e doenças cardiovasculares.



Conheça ervas mais potentes que o chá verde

Os benefícios do chá verde (camellia sinensis), nós já conhecemos... auxilia no emagrecimento, antioxidante (protege contra os radicais livres).
Sabemos também que este chá dá origem ao chá branco, chá vermelho e chá amarelo (o que difere é o tempo de colheita e fermentação da erva).
Todos estes chás ajudam a perde peso, pois provocam a termogênese (aumento da temperatura corporal), acelerando o metabolismo e favorecendo a queima de gorduras.
Mas não basta fazer uma dieta à base de chás, existem maneiras corretas de preparação (ver marcador CHÁ VERDE) e não devem ser ingeridas logo após as principais refeições, pois podem diminuir a absorção de alguns nutrientes.
Além do chá verde, temos o hibisco, carqueja, alcachofra e sene que são ótimos emagrecedores (pode tomar 500 ml de chá ao dia, feita da folha). Devem ser tomados pelo menos 3 vezes na semana e quem prefere o chá gelado ao quente pode tomá-lo até 24 horas depois do seu preparo.

Propriedades dos chás derivados da Camellia sinensis:

Antioxidante: contém componentes como as catequinas, que são fitoquímicos encontrados nos alimentos de origem animal, previnem envelhecimento precoce assim como ajudam a prevenir e a controlar o excesso de radicais livres.

Digestivo: ativa a produção dos ácidos estomacais.

Energético: a presença da cafeína que acelera o metabolismo.

Antibacteriano: auxilia no combate às bactérias causadoras de cáries. Ele evita que a bactéria se fixe no dente, diminuindo, assim, a produção do ácido responsável pela proliferação das cáries.

OBS: se caso você sofra de insônia, não beba o chá verde depois dás 18h, devido à cafeína.
Para ter efeitos emagrecedores, apartir do chá, a dieta deve estar associada a uma alimentação saudável e uma prática de atividade física.

1 de julho de 2010

BENEFÍCIOS DA FARINHA DE BERINJELA

A farinha de berinjela concentra até 10 vezes mais fibra que o legume, ela oferece inúmeros benefícios: ajuda a emagrecer, regula o intestino e ajuda a baixar o colesterol.
Em um estudo realizado na UFRJ, pesquisadores avaliaram 12 voluntárias acima do peso por 60 dias. O grupo que consumiu a farinha de berinjela apresentou uma diminuição da circunferência da cintura, com redução da gordura visceral, que está associada com o diabetes e doenças cardiovasculares, diminui os níveis de colesterol ruim, triglicerídeos e ácido úrico. Os participantes ingeriram 2 c. sopa da farinha durante 2 vezes ao dia.

A berinjela é rica em vitamina A, complexo B e C, cálcio, fósforo e ferro, além de antioxidante como flavonóides presente na casca da berinjela.

Como fazer a farinha em casa:
• Colocar 1 Kg de berinjela e desidratar em forno a 200 graus, após bater no liquidificador.
• Ao comprar a berinjela selecione as com casca lisas e brilhantes, sem manchas.
• Guardar em um pote bem fechado e afastada da luz.
• 1kg de legume rende 100g de farinha

ATENÇÃO: Sempre após o consumo da farinha de berinjela, comer uma fruta fonte de vitamina C, para reduzir a formação de radicais livre, que são formados depois do consumo da farinha.

AUMENTA A PROCURA POR CORANTES NATURAIS

O interesse por pigmentos naturais se deve, às reações que a substâncias artificiais podem provocar como manifestações na pele bem parecida com as de um processo alérgico. A grande vantagem, segundo o especialista Paulo Roberto Carvalho, pesquisador em SP, seria evitar o uso de aditivos químicos.
O amaranto por exemplo que é o corante sintético mais utilizado no Brasil, foi suspenso temporariamente nos EUA e proibido na Europa. O importante é que a produção seja criteriosa. Do contrário, até o natural pode ser tóxico.
Os corantes naturais têm função única de tingir os alimentos, a cor é determinante para o sucesso do produto.
Alguns corantes naturais, já desafiam a indústria:

BIXINA
É um carotenóide, assim como o betacaroteno da cenoura, retirado da semente do urucum. Seus tons passam pelo avermelhado e chegam ao marrom-tijolo.



CURCUMINA
Seu amarelo está nos pães, lácteos. O pigmento é extraído da raiz da cúrcuma, cultivados em países como Índia, China e Peru.

 
 
 CLOROFILA
Tons esverdeados estão em qualquer planta. Mas é do espinafre que vem o corante usado para colorir comidas.






ANTOCIANINA
Está na casca da uva o roxo que pinta as bebidas, preparados de frutas e confeitos. Também podemos encontrar na ameixa, framboesa e amora.



 

30 de junho de 2010

SUCO VERDE: RECEITA FINAL

Bom, devido algumas dúvidas, estou novamente colocando a receita do suco verde ou suco vivo!

Esta receita dá para 2 pessoas

Ingredientes:
• Horti: 1 pepino ou 1 abobrinha ou 1 chuchu

• Horti: 1 cenoura e 1 beterraba pequena ou 1 inhame ou 1 pedaço de abóbora,

• Fruti: 2 maçãs médias tipo Fuji

• Folhas: Três tipos ou mais de: couve, chicória, agrião, alface, repolho, acelga, grama do trigo, etc.
• Sementes germinadas: Um ou mais tipos de: trigo em grão, girassol, aveia em grão, etc.

• Sementes Hidratadas: gergelim, linhaça e castanhas-do-pará.

• Temperos: hortelã, gengibre, manjericão.

Quando o suco tiver pronto acrescente um fio de azeite de oliva. A gordura ajuda na absorção das vitaminas lipossolúveis.

Preparo:
Germinação de sementes:
Deixar as sementes de molho na água, durante à noite. No dia seguinte, escorra a água e deixe as sementes em uma peneira ou escorredor e regue de 6 em 6 horas. No outro dia, as sementes estão apontando um “narizinho”, indicando a germinação.

Hidratação:
Deixar as castanhas e as sementes de linhaça de molho, durante à noite, em água. No dia seguinte utilizar no suco.

Coar: Será necessário um coador de voal. O voal é encontrado em qualquer casa de tecidos. Corte o tecido deixando um círculo, queime as bordas com uma vela. Fure as bordas com um incenso (deixando buracos para passar o elástico). Passe o elástico e de um nó.

No copo do liquidificador, colocar o pepino picado (e/ou abobrinha, e/ou chuchu) junto à hélice do aparelho. Em seguida colocar a maçã, o inhame picado (e/ou beterraba, e/ou abóbora). Ligar o liquidificador na primeira velocidade e socar com o auxílio da cenoura (biossocador). O giro da hélice e a socagem formarão uma papa, que gira no sentido da hélice do liquidificador. A seguir, acrescentar as folhas, os temperos, e as sementes e/ou castanhas, batendo em velocidades maiores. Coar em coador de pano, preferencialmente de voal. Depois de coar, acrescente um fio de qualquer azeite extra virgem (linhaça, gergelim, castanha-do-pará) ao suco, para absorção de vitaminas lipossolúveis. Beber em seguida, de preferência pela manhã em jejum.
• Se você tiver uma centrífuga para sucos, substitui o liquidificador.

Nas outras receitas eu utilizei mais verduras e frutas porque eram orgânicos e eles são menores do que os convêncionais!
Se puder compre as verduras e frutas orgânicas!

27 de junho de 2010

A SÍNDROME DO FOFÃO


HOJE ELAS SÃO FOFAS.
E AMANHÃ?



SERÃO PROVAVELMENTE OBESAS!







Saiu uma matéria muito importante na Revista Veja deste final de semana, sobre Obesidade Infantil. Eu como mestre em obesidade e síndrome metabólica não pude deixar de escrever sobre este assunto.
Crianças são seres adoráveis, com bolechas redondinhas e bracinhos roliços. São fofas. Mas do ponto de vista do nutricionista e do médico, estas crianças fofas apresentam excesso de peso, a saúde está em riso (juntamente com o excesso de peso, aparecem a hipertensão, diabetes, colesterol alto, derrames e ainda o câncer) e elas apresentam alta probabilidade de se tornar um adulto eternamente com problemas de controlar a balança.



As pesquisas mostram que aos 10 anos de idade, crianças acima do peso, têm 80% de chances de se tornar um adulto obesos. No Brasil nos temos uma prevalência de 22% de obesidade, já ultrapassa os EUA e 6% de obesidade infantil.
Pesquisadores descobriram que o excesso de gorduras e açúcares consumidos durante a fase de desenvolvimento, inibe a ação das proteínas, que controlam o apetite e a saciedade e também podem apresentar um desequilíbrio e ao longo da vida esta criança tenha dificuldade de emagrecer e facilidade em engordar.

Então de você está vendo que seu filho está acima do peso, busque uma ajuda profissional, porque aquela idéia de “quando ele crescer, ele emagrece” está equivocada.
Segue algumas dicas:

1) Imponha limites, as regras também são importantes no momento da refeição. Nenhum alimento deve ser proibido, mas um limite precisa ser imposto. Quanto menor a criança, maior a responsabilidade de quem cuida, de quem prepara, oferece e faz as compras da casa.

2) Que tal refletir sobre o conteúdo dos carrinhos de supermercados?

3) Crianças tendem a rejeitar alimentos novos, mas insista várias vezes, pode colocar este alimento em pratos e preparações diferentes.

4) Mude os hábitos alimentares de toda a família. Os pais têm que servir de exemplo para os filhos. O ideal é sempre comprar alimentos saudáveis para o consumo de todos os membros da família, como frutas, legumes, pães, biscoitos sem recheio, leite e derivados, em vez de salgadinhos, balas e alimentos com pouco teor de fibras, alto teor de gordura e alto valor calórico.

5) Planeje e organize os horários das refeições – café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Todos devem estar presentes e a refeição não pode ser feita em frente à televisão. É recomendado fazer seis refeições por dia;

6) Deixe a criança ajudar a preparar os alimentos. Faça com que o ato de cozinhar seja divertido e interessante;

7) Procure mudar as formas de preparar os alimentos, tornando a aparência mais atraente. Seja criativo durante as preparações. Uma maneira muito eficaz de estimular a criança a jantar e almoçar é fazer um prato com formas divertidas, misturando as cores dos alimentos, fazendo, por exemplo, o rostinho de um boneco com o arroz, o cabelinho com a couve, o olhinho com a cenoura, o narizinho com a beterraba. O feijão pode ser a boquinha e o bife, a orelhinha. Assim, a criança se diverte e come tudo;

8) Não dê dinheiro todos os dias para que a criança compre merenda na escola. Estimule o filho a levar o lanche de casa, pelo menos três vezes na semana;

9) Programe atividade física para toda a família. Se você não puder fazer isso, matricule seu filho em atividades das quais ele seja interessado. Mesmo em casa, incentive a criança a se movimentar. A atividade física é um fator super importante para o controle da obesidade.



A alimentação saudável é importante em todas as idades, pois previne doenças e promove a qualidade de vida. Lembre-se: nunca é tarde para mudar, principalmente quando a mudança envolve o seu bem-estar e da família. Para melhores informações, consulte o nutricionista.
 
Aja antes que os filhos completem 10 anos. Depois é quase impossível vencer a obesidade.


TESTE Seu filho está obeso?

1) Observe a criança junto a colegas da mesma idade. Fisicamente, ela está acima do peso?

2) Ela se cansa muito rápido ao praticar atividade física?

3) As peças de roupas que deveriam servir para idade dela constumam ficar apertadas?

4) Ela é hostilizadas por colegas, com apelidos, aponto de não querer ir para escola?

5) Ela demonstra introversão excessiva na relação com outras crianças?

Três ou mais respostas positivas indicam que é hora de procurar ajuda!


23 de junho de 2010

Respondendo as perguntas.... Avalie a qualidade da sua comida

Se você observou a pirâmide e viu que ainda não usufrui de uma alimentção saudável, talvez seja porque ainda reluta em abrir mão das guloseimas apetitosas - sanduíches com molhos, batatas fritas,... O fato é que ser saudável e ter uma alimentação adequada não é tão simples assim (antes de fechar está página, vou dizer que não sou tão rigorosa)! Minha metodologia é não punir e  não tirar tudo que o paciente gosta e nem gosto de obsessão por dietas, pois podemos causar um grande aumento de estresse e ansiedade. O que eu quero passar aqui é que podemos evitar certos alimentos e suas combinações!
Hoje nós somos bombardeados por informações sobre dieta e alimentação... correm pela internet e revistas de moda matérias sobre o que deveríamos e não deveríamos comer para nos mantermos saudáveis, muitas pessoas se sentem extremamente confusas. Afinal, qual a dieta certa e ideal?
Cada um de nós tem sua bioquímica própria, de maneira que o que pode ser ideal para mim, pode não ser para o outro. Quero dizer com isso que é impossível termos uma dieta para todos (única). Então aqui vocês vão ver boas recomendações e  não como regras a seguir.

Voltando a pergunta... Observe o seu plano alimentar e veja no que a sua dieta é deficiente. Se já identificou - Uma dica é você começar a percorrer corredores de mercado que se costumar passar longe.
Faça um teste substitua o pão branco e a massa por pão e arroz integral. Utilize quinua em saladas e ensopados. Utilize gergelim e linhaça no café da manhã com iogurte, faça um mingau de farelo de aveia.
Seja ousado nas carnes, varie o seu cardápio. Utilize peixes, carnes variadas,... sardinha (ótima fonte de ômega 3).
Não esqueça das leguminosas, compre feijões diferentes (mulatinho, preto, branco,...) ou então compre feijão orgânico. Compre algumas verduras que você tenha curiosidade de experimentar e não economize nas frutas...
Quantas das últimas 10 refeições foram preparadas com alimentos frescos e orgânicos?

A qualidade de uma alimento é afeta pela forma como é cultivado, processado, armazenado, preparado e cozido. Todos estes processos podem danificar ou destruir dos nutrientes existentes nos alimentos, ao mesmo tempo em que aumentam os níveis de agentes potencialmente perigosos como toxinas (fertilizantes, pesticidas,...)
Porisso trago aqui... use alimentos integrais, eles são definitivamente melhores que os refinados (altamente processados e perdem os nutrientes).

Em relação aos alimentos frescos, evite comidas processadas, quanto mais processadas a comida, mais se perdem as vitaminas e sais minerais e com isso mais adição de açúcar e sal serão acrescentados para realçar o sabor.

EVITE: comidas de baixo teor nutritivos - JUNK FOOD (comidas prontas - basta aquecer no microondas ou em saquinhos)... são processados diversas vezes e restam pouquíssimos nutrientes.

Em relação aos orgânicos, os métodos utilizados na agropecuária envolvem um grande uso de fertilizantes químicos, pesticidas e herbicidas altamente tóxicos, hormônios e antibióticos. Com isto o solo está cada vez mais esgotado de minerais e estes alimentos já chegam a nossa mesa com carência de nutrientes (mesmo sem  serem processados), além de estarem contaminados com substâncias que podem prejudicar a nossa saúde.
O ideal é você procurar comprar o mais perto possível de 100% orgânicos!

Por hoje é só! Até mais... qualquer dúvida e sugestão deixe seu comentário

16 de junho de 2010

Shake Funcional

SBom, para quem ainda não está fazendo o suco verde pela manhã.... vai uma receita de um Shake Funcional

Shake Funcional



Ingredientes

1 copo de leite de soja = 200ml
1 colher de sopa de semente de linhaça
1colher de sobremesa de aveia em flocos
1 colher de sobremesa de semente de gergelim
100g de fruta ( opcional)
Bater tudo no liquidificador.
 
OBS: pode colocar cacau em pó (1 c. sobremesa)
 
1) Leite de soja em pó - obtido a partir da soja, é de fácil digestão, pouco calórico, não contém lactose e colesterol e possui quantidade de gordura reduzida. Fonte de cálcio, rico em fibras, proteínas e vitaminas do complexo B.

2) Linhaça marrom ou dourada - fonte de fibras, ácidos graxos ômegas 3 e 6, lignanas, proteínas, vitaminas e minerais. Melhora o funcionamento do intestino, auxilia na digestão, redução dos níveis colesterol, triglicérides e glicose sangüíneos.

3) Aveia em flocos - é um cereal altamente energético. Fonte de proteínas, vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio e manganês. Rico em fibras solúveis, que auxiliam na redução da absorção de gordura e glicose pelo organismo.

4) Gergelim com casca - fonte de fibras, proteínas, gorduras insaturadas, vitaminas e cálcio.


AVALIA A QUALIDADE DA SUA COMIDA!

Trouxe aqui algumas questões bem importantes para análise da nossa alimentação. Se você achar que não está indo muito bem nas respostas, não se preocupe. Eu lhe darei sugestões e idéias para melhorar a sua alimentação! Fique ligada nas próximas postagens.

1) Para cada categoria da pirâmide alimentar, quantos alimentos diferentes você utiliza? Idéia: Faça um diário alimentar de 3 dias e observer  na pirâmide.



2) Quais dos seguintes alimentos voê come regularmente? 
Sementes de girasol, de abóbora, gergelim e linhaça.
Grãos: quinoa, semolina, triguilho
Leguminosas: feijão, grão de bico, lentilha

3) Quantas das últimas 10 refeições foram preparadas com alimentos frescos e orgânicos?

4) Quantas das últimas 10 porções de vegetais você comeu cruas ou cozidas ao vapor?

5) Você guarda seu óleo de cozinha em lugar fresco e escuro?

6) Quantas refeições você pulou na última semana?

7) Quantas vezes por semana você jantou três horas antes de se deitar?

8) Durante a semana, quantos minutos, em média, você utilizou realmente para almoçar?

9) Você apresenta alguns destes sintomas?
 - Ulcerações bucais (aftas) recorrentes
 - Lábios ressecados e rachados ou rachaduras nos cantos da boca
 - Feridas na língua
 - Pele avermelhada e gordurosa em seu rosto - especialmente nos lados do nariz
 - Pele áspera, por vezes avermelhadas, com espinhas em mebros superiores e coxas
 - Dermatite escrotal ou vulvar
 - Afecções da pele tais como eczema (reação da pele com inflamação), pele seca ou àsperas
 - Crescimento deficiente do cabelo (menos de 1 cm por mês)
 - Olhos injetados, arenosos, sensíveis
 - Cegueira noturna
 - Unhas quebradiças
 - Manchas brancas na unha
 - Aparência pálida

Então você se enquadra em alguma pergunta ou sintomas?
Em breve falarei detas questões e sintomas.
Aguarde!

12 de junho de 2010

ALIMENTE BEM SEUS OSSOS

Gostaria de publicar aqui uma matéria bem interessante sobre Osteoporose e prevenção, escrita por uma aluna de graduação de nutrição de Brasília (Isis Moreira).


Não espere envelhecer para lembrar-se da osteoporose. Segundo a OMS, a doença é um problema de saúde pública no mundo, sendo considerada como a epidemia silenciosa no Brasil. Ela acomente cerca de 10 milhões de brasileiros de acordo com os dados da Fundação Internacional de Osteoporose.
Conforme o Ministério da Saúde, a osteoporose configura-se como preocupação relevante de saúde pública, devido à limitação funcional e conseqüente perda da capacidade laborativa e auto-estima a que estão submetidos os seus portadores. Por definição, ela é caracterizada por uma perda gradativa da massa óssea e é influenciada por uma série de fatores como a idade, sexo, genética, etnia, alimentação e outros.
Com relação a nutrição, é de consenso que o cálcio é o principal responsável pela saúde óssea, pois ele é o mineral mais abundante no corpo, sendo o principal constituinte dos ossos e, além disso, sua baixa ingestão ao longo da vida pode ser determinante para o desenvolvimento da osteoporose . Mas a questão não é tão simples, pois vários minerais e vitaminas estão envolvidos para manter a integridade dos ossos.
As vitaminas D e K que estão presentes em peixes, ovos, couve, brócolis e couve-flor são ideais para uma melhor absorção de cálcio e para uma menor perda de massa óssea. O magnésio, mineral encontrado em sementes e leguminosas, é de fundamental importância para que o cálcio "entre" no osso. Já o cobre, mineral presente na castanha de caju, lentilhas e frutos do mar, também é muito importante para a saúde óssea, pois auxilia no cruzamento entre colágeno e elastina. Outros minerais como manganês, boro e silício também deve ser incluidos na dieta através do consumo de grãos integrais, leguminosas, frutas e castanhas.
Alguns alimentos influenciam na perda da massa óssea. Uma alta ingestão de sódio (presente em enlatados , embutidos, fast-foods etc), proteínas ou fibras também pode contribuir para o desenvolvimento da doença. Além disso, o consumo de refrigerantes pode gerar uma hiperfosfatemia e consequentemente, comprometimentos à massa óssea.
Para quem já está com a doença, vale a dica de evitar alimentos como aveia e soja, que possuem ácido fítico, pois ele combina-se com cálcio e forma o fitato de cálcio. Já alimentos como chocolate, pimenta, nozes, acelga e as bebidas do tipo "cola" possuem ácido oxálico, que pode combinar-se com o cálcio formando oxalato de cálcio. Assim, tanto o ácido fítico como o ácido oxálico formam sais insolúveis, diminuindo a absorção de cálcio por redução de sua solubilidade.
Logo, como prevenção à osteoporose, além da prática de exercícios, é fundamental ter uma alimentação saudável. Assim pode-se contribuir para a manutenção de ossos saudáveis e diminuir os riscos de desenvolver a doença.

Autora: Isis Moreira     www.alimentando.net/

9 de junho de 2010

Própolis



Na Grécia Antiga o própolis - uma resina e não exatamente uma erva - era usada para curar ferimentos. Coletado das colmeias, o própolis é uma substância pegajosa, verde-escura  ou marrom.

POR QUE FAZ BEM?
Pesquisadores têm apontado que o poder medicinal dessa resina se deve à alta concentração de compostos fenólicos - antissépticos naturais em vários medicamentos.

SAÚDE
- Combate micro-organismos: estimula osistema imunológico a destruir bactérias invasoras, ajuda a combater infecções virais ou fungos. Os componentes fenólicos do própolis impedem a reprodução desses micro-organismos e os flavonóides combatem as infecções.

Ingestão dietética de referência (DRIs)

Aqui está o link da  Ingestão Dietética de Referência (conhecida como DRIs). Para quem é profissional da saúde, estudante ou interessados em nutrição. A Ingestão Dietética de Referência (Dietary Reference Intakes), conhecida como DRIs, é utilizada para planejar e avaliar dietas para pessoas saudáveis, definir rotulagem e planejar programas de orientação nutricional.

Dietary Reference Intakes for Energy, Carbohydrate, Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein, and Amino Acids (Macronutrients)

8 de junho de 2010

Crudivorismo e Formas de Vegetarianismo


O crudivorismo é um tipo de dieta vegetariana estrita, ou seja, o indivíduo não consome nada de origem animal, e além disso, seus alimentos não são cozidos. Crudivorismo é um estilo de vida a base de alimentos biogênicos, bioativos ( alimentos vivos ) crus.

Nessa dieta, nada pode ser preparado ao fogo, por acreditarem que este tipo de preparação causa perda de nutrientes. Não quer dizer, necessariamente, que se comam apenas alimentos crus. Existem processos de preparação que não causam perda de nutrientes, como a desidratação dos alimentos.
A alimentação crudívora, também chamada de "alimentação viva" ou "comida viva", é uma forma de alimentação baseada em alimentos crus, frutos frescos e secos (hidratados), vegetais, sementes, grãos germinados como o germe de trigo e algas.
Não é uma dieta e nem uma terapia para tratamento de doenças, é um estilo de vida saudável que promove mudanças no ambiente do nosso corpo para que a saúde se estabeleça. A cura, geralmente acontece porque com a mudança de hábito a pessoa elimina da alimentação e de sua vida aquilo que lhe causava mal.

Agora vamos conhecer as formas de vegetarianismo?
Há principalmente quatro formas de dietas vegetarianas, classificadas de acordo com os tipos de alimentos que são consumidos:

Ovolactovegetarianismo
Dieta composta por alimentos de origem vegetal, ovos, leite e derivados deles. Nesta dieta só há a exclusão de qualquer tipo de carne da alimentação.

Lactovegetarianismo
Dieta composta por alimentos de origem vegetal, leite e seus derivados. Os que a seguem não comem ovos nem qualquer tipo de carne. E
 ssa é a dieta tradicional da população indiana.

Ovovegetarianismo
Dieta composta apenas por alimentos de origem vegetal e ovos, havendo a exclusão dos produtos lácteos e seus derivados e de carne.
 
Vegetarianismo estrito
Também chamado de vegetarianismo verdadeiro, é uma dieta composta unicamente por alimentos de origem vegetal. Vegetarianos estritos não comem, assim, qualquer tipo de carne, ovos, laticínios, mel, etc., retirando da dieta todos os produtos de origem animal.
Essa forma de dieta é frequentemente confundida com o veganismo, mas, embora veganos sejam vegetarianos estritos, não são a mesma coisa:
 
"Apesar de [nutricionalmente] classificarmos os 'vegetarianos verdadeiros' apenas pela alimentação, existe uma diferença entre o vegano e o vegetariano estrito. Geralmente o vegano também não utilizam produtos não alimentícios provenientes de animais, como lã, couro, seda e pele. Quando falamos em termos [exclusivamente] nutricionais, não faz diferença essa classificação."

Existe também outras dietas vegetarianas menos comuns como o Crudivorismo e o Frugivorismo (sistema alimentar que admite apenas o consumo de frutas na alimentação).
 
Vegetarianismo e nutrição

Dietas vegetarianas normalmente são ricas em carboidratos, fibras dietéticas, magnésio, potássio, folato, antioxidantes (como vitaminas C e E) e fitoquímicos, além de
 apresentarem baixa ingestão de gordura saturada e colesterol, fornecendo diversos benefícios nutricionais.
Por outro lado dietas vegetarianas podem apresentar menor ingestão de vitamina B12, vitamina D, cálcio, selênio, iodo, ferro, zinco e proteínas, o que pode causar efeitos negativos sobre o organismo.