Perfil

Criamos esse espaço para que nossos pacientes, amigos e curiosos por nutrição possam sempre encontrar informações, novidades, receitas e dicas que vão de encontro ao nosso atendimento. Esperamos que vocês curtam!

CONTATO:

Rua Dr. Montaury 1441 sala 402. Caxias do Sul/RS
Tel: (54) 30664554
Whats: (54) 981557525
Email: clarisse@corporesanocaxias.com.br
Site: www.corporesanocaxias.com.br
Face: www.facebook.com/clarisse.zanette
Instagran: @clarissezanette

29 de abril de 2013

CONSTIPAÇÃO INTESTINAL E GESTAÇÃO


A constipação intestinal é um problema muito comum nesta fase da vida. Estudos mostram que há uma redução da motilidade do colón – diminuição da velocidade do transito intestinal.


Esta redução da motilidade intestinal faz com que o intestino absorva mais água e acontece o conhecido ressecamento das fezes.


Na gestação, 1 em 4 mulheres apresentam constipação intestinal e inicia no 1° Trimestre.


Quando o sistema digestório funciona bem, é capaz de aumentar a absorção de nutrientes, eliminar toxinas e manter o equilíbrio das funções intestinais com a quantidade certa de bactérias benéficas. Além disso, o sistema digestório é responsável por regular a acidez-alcalinidade no organismo, que, quanto mais ácido, mais vulnerável se torna a contrair doenças. Há muitos fatores que leva ao aumento de acidez, entre eles o próprio metabolismo, que também produz substancia ácidas. A alimentação, portanto, exerce papel fundamental nesse equilíbrio e, para manter o bem estar, recomenda-se uma dieta com 80% de alimentos alcalinos e 20% de alimentos ácidos.


Alimentos alcalinos:
Abacate, abóbora, abobrinha, aipo, alface, alho, aspargo, batata doce, beterraba, brócolis, cebola, cogumelos, couve-de-bruxelas, espinafre, feijão verde, limão, laranja-lima, manga, mel, melão, milho, mamão papaya, salsinha, soja e uva.

Alimentos ácidos:
Açúcar, álcool, aves, cacau, café, carne, chás, feijão, frutos do mar, grão de bico, lentilhas, macarrão, mostarda, ovos, pimenta, farinha de trigo e vinagre.



Para evitar a constipação segue algumas dicas:


  • Consumir frutas secas, ameixas, damasco, uva passa, figo secos;
  • Nas principais refeições almoço e jantar bastante salada e verduras (caso não for reagente a toxoplasmose, consumir SEMPRE COZIDOS);
  • Consumir alimentos ricos em probióticos (Yakult, leite San Bios da Santa Clara,...);
  • Comer a fruta com casca e bagaço;
  • Aumentar a ingestão de água. Não contar sucos, chás, chimarrão,...
  • Consumir grãos integrais em iogurtes (semente de chia, linhaça dourada, aveia, granola, AllBran, gergelim);
  • Fazer atividade física, caminhadas, hidroginástica, yoga;



Receita de Coquetel laxativo natural:


  • 5 ameixas pretas
  • 01 fatia de mamão
  • 01 laranja
  • 01 colher de creme de leite tradicional
  • 01 colher de sopa de farelo de aveia

 Deixar as ameixas de molho em meio copo de água da noite para o dia.
Liquidificar todos os ingredientes com água gelada e consumir em jejum, substituindo o café da manhã


  • Abacate: 1/4 de abacate  ao dia, rico em acido caprilico ajuda a nutrir as células intestinais assim como a glutamina.

  • 01 copo de água morna ao acordar.

Referências: FAGEN, 2002; VITOLO. 20088; INSTITUTE OF MEDICINE - IOM, 2005;  FREITAS, 2010.

25 de abril de 2013

DIÁRIO DA GESTANTE: SEMANA A SEMANA GESTACIONAL


Aqui você encontrará dicas de nutrição para gestantes, o que comer durante a gestação e como não engordar mais do que você planejou para os 9 meses!


História:

Tudo começou dia 04/03 quando fui ao ginecologista para fazer a minha primeira consulta, pois tinha parado os comprimidos há mais um 1 mês e desde então não tinha mais ficado menstruada (DUM: 12/01). O médico fez a minha avaliação e disse que eu não estaria grávida, pois o útero não estava dilatado. Neste último mês aumento significativamente espinhas e oleosidade na pele. O que fez  pensar na possibilidade de eu ter desenvolvido a SOP (Síndrome de ovários policísticos), já que é a minha história familiar. O gineco pediu para fazer um beta-HCG e uma eco vt, para verificar os ovários policísticos.

Demorei a fazer o exame de sangue, pois não tinha nenhum sintoma gestacional e só fui fazer 1 dia antes de fazer  a eco. Quando olhei no site do laboratório e o resultado do exame era 509 mUI/ml (resultado negativo até 5). Surtei, fiquei feliz, triste... Veio muitos sentimentos. Só pensava JÁ! NÃO ACREDITO! Fui para casa e não contei para o meu marido até que eu fosse ao médico mostrar e entender o resultado. Como estaria grávida se não tinha ovulado!

No dia seguinte de manhã cedo fui ao ginecologista desesperada para saber se o resultado era positivo ou se algum hormônio poderia ter mascarado o exame (falso-positivo), pois a data a minha última menstruação foi dia 12/01 e não fechava com a semana de gestação que o exame estava mostrando (4 semanas). Além disso, na segunda feira eu tinha me consultado e o médico tinha dito que o meu útero não estava dilatado.

SIM, estava grávida. Então pedi para repetir o BHCG.

Uma semana depois (13/03) repeti o exame... Resultado 1000mUI/ml (5 semanas gestacionais).
A partir desta data, todos os sintomas gestacionais começaram aparecer! Enjoos, muitas cólicas, fome, micção frequente e sono.


COMEÇANDO A CUIDAR DA ALIMENTAÇÃO!

Dei-me por conta que agora eu precisava cuidar ainda mais da minha alimentação. Pois, o 1° trimestre é de extrema importância para a formação do bebê, onde ocorre a intensa divisão e multiplicação celular – fase embrionária/Hiperplasia.

O estado nutricional da mãe antes da gestação é essencial para garantir o aporte de nutrientes que o bebê precisa para o seu desenvolvimento saudável.

Antes de pensar em parar os comprimidos eu já estava tomando ácido fólico e um complexo de vitaminas e minerais que eu tinha me receitado (vitamina C, zinco, vitamina D3, selênio, magnésio e cálcio).

Em janeiro eu tinha consultado uma colega nutricionista que também trabalha com ortomolecular e tinha feito o exame do vegatest e apareceu algumas deficiência de vitaminas e minerais e excessos de metais pesados. Neste momento mudei bastante a minha alimentação – já pensando no desenvolvimento do bebê.

Uma coisa que eu sempre falo para as minhas pacientes gestantes:
 “Não precisa comer por dois, mas precisa consumir nutrientes por dois”.

Acompanhe semana a semana...


24 de abril de 2013

10° e 11° SEMANA GESTACIONAL




Olá pessoal. Fui fazer um treinamento em Minas Gerais e não consegui escrever no blog nestes dias, mas estou retornando com todo gás!

Nos 9 dias de treinamento fiquei hospeda em um Hotel em Monte Verde/MG para fazer um curso chamado Practitioner - INEXH (Programação Neurolinguística), uma cidade muito parecida com Gramado. 

Este treinamento me mostrou que temos muito mais de nossos pais do que imaginamos. A maioria dos nossos medos, inseguranças, fobias, entre outros, são traumas gerados na infância. Conheci pessoas que relataram fobia de papai noel, fobia de palhaço, inseguranças diversas e foi verificado que estes medos começaram na infância quando os próprios pais programaram a nossa mente. E a partir disso, surgiram os comportamentos indesejáveis e crenças limitantes.

Devemos falar desde a gestação palavras de carinho e reconhecimento para nossos filhos, para que entre no inconsciente dele e ele se torne um indivíduo seguro, carinhoso e com segurança emocional.

Além disso, quero agradecer pelo apoio da equipe do INEXH e os meus novos amigos que nos trataram muito bem. Tenho certeza que o meu bebê sentiu todo o amor e carinho que nos foi passado! Obrigado por vocês fazerem a diferença nas nossas vidas! Amo muito vocês...


 10° semana:

Na 10° semana fui a uma nutricionista, sim, consultei com a minha colega de trabalho muito competente a nutricionista Keli Vicenzi (Santo de casa não faz milagre – isto é uma crença limitante). Considero importante trocar experiências quando queremos ter sucesso nos nossos objetivos.

Na consulta com a Keli fizemos novamente o meu planejamento de ganho de peso para os 9 meses de gestação, como já sabia pela curva de Atalah, 1999 eu me encontro com baixo peso para semana gestacional. O que no meu caso não é preocupante, pois sempre fui magra e me alimento super bem.
Na semana seguinte a nutricionista me entregou o cardápio! Que susto! Mas vou conseguir!

Lista de alimentos para comprar no mercado:
  • Queijo de búfalo
  • Frutas vermelhas (mirtilo, morango ou blueberry) 
  •  Pão sem glúten
  • Iogurte sem lactose 
  • Oleaginosas (castanhas, amêndoas,...)
  • As farinhas e sementes integrais (aveia, chia, quinoa, gergelim...) eu tenho em casa e na loja.
A nutri Keli me falou bastante sobre a Epigenética: A alimentação de uma mãe pode influenciar de forma direta diferentes ativações de genes nos seus filhos que vão durar toda a sua vida adulta e influenciar até gerações posteriores (tudo que comemos na gestação até os nossos netos podem gostar de comer). 
A boa noticia é que uma melhora na alimentação durante a vida pode prevenir doenças, como se desligassem o gene responsável por ela.
Na medida em que conhecemos mais profundamente as conecções entre a alimentação e o epigenoma, surgem possibilidades infinitas de aplicações no cotidiano e na clínica. Formado durante uma vida inteira de experiências iniciadas ainda no útero materno, nosso epigenoma pode vir a nos oferecer muitas informações sobre como nos alimentarmos melhor.

 11° semana:

Me pesei na volta da viajem e já engordei 2Kg e ainda não acabou o 1° trimestre. A meta era engordar 1,5Kg. 

Claro, que a viajem não estava prevista, pois no hotel até a massa do almoço era caseira, então não tinha como seguir uma dieta muito específica.

Ainda continuo com enjoos, geralmente  pelas manhãs - ao acordar.

Começei a usar um óleo para gestantes da Natura e neste momento tenho interagido com o meu bebê, com massagens de chantala e palavras de carinho e  reconhecimento.

ESTOU AMANDO SER MAMÃE!!!





11 de abril de 2013

8° SEMANA GESTACIONAL


8° SEMANA (25/03) – COMEÇEI A FAZER OS MEUS CÁLCULOS DE GANHO DE PESO PARA OS PRÓXIMOS MESES.



Como nutricionista já comecei a fazer os meus cálculos. Fiz um planejamento de aumentar até 12 Kg, mas ainda quero ganhar 9Kg em 9 meses.

Meu peso pré gestacional: 45,5 Kg
Minha meta: até 12 Kg (sonho: 9 kg)
Na curva gestacional eu me encontro como baixo peso IMC: 19,43 Kg/m



Pelos meus cálculos vou manter uma dieta 1900 a 2200 Kcal.

1° trimestre (até a 13° semana): a qual eu me encontro nesta fase. Já aumente 1Kg.
2° trimestre (14° a 27º semana): 500g semanais – máximo. Mas vou recalcular depois que sair do 1° trimestre

3° trimestre (28° a 40° semana): ainda não calculei!

Esta semana começou a aparecer muito enjoos. Não consigo comer quase nada. 




Então segue algumas dicas para enjôos e gestação:

Para Aliviar os sintomas de náuseas e vômitos, siga as seguintes recomendações:

  • Não pule as refeições. É importante que você tenha uma dieta bem fracionada (no mínimo 6 refeições) e em pequeno volume;
  • Prefira alimentos em temperatura fria ou gelada;
  • Evite alimentos e refeições gordurosas;
  • Evite condimentos e temperos muito fortes;
  • Não deite após as refeições;
  • Prefira preparações secas, principalmente nas primeiras refeições;
  • Antes de levantar, coma 2 – 3 bolachas Cream Cracker, para evitar enjoos, Estômago vazio piora os enjoos;
  • O consumo de café deve ser controlado ou evitado neste período;
  • Não consuma adoçantes nem produtos dietéticos, já que alguns tipos de adoçantes ultrapassam a barreira placentária, podendo ser prejudicial ao bebê;
  • Sintomas de enjôos, vômitos e azia, normalmente melhoram até a 20ª semana de gestação;
  •  Conusma bala de gengibre;
  • Faça escolhas saudáveis, nunca esqueça que neste período a sua alimentação trará benefícios não somente para você, mas também para o seu bebê.