Perfil

Criamos esse espaço para que nossos pacientes, amigos e curiosos por nutrição possam sempre encontrar informações, novidades, receitas e dicas que vão de encontro ao nosso atendimento. Esperamos que vocês curtam!

CONTATO:

Rua Dr. Montaury 1441 sala 402. Caxias do Sul/RS
Tel: (54) 30664554
Whats: (54) 981557525
Email: clarisse@corporesanocaxias.com.br
Site: www.corporesanocaxias.com.br
Face: www.facebook.com/clarisse.zanette
Instagran: @clarissezanette

8 de maio de 2013

As interações e expectativas dos pais ao longo da GESTAÇÃO

   Sou a Bruna Rossetti, estudante de Psicologia da FSG, e hoje falarei a respeito da importância das interações dos pais com os bebês e de suas expectativas ao longo da gestação.
    A gestação provoca diversas mudanças em diferentes ordens da vida da mãe e do pai (física, psíquica, hormonal, social, etc), está carregada de sentimentos intensos que revelam conteúdos inconscientes e conscientes dos pais.
    A relação mamãe-bebê e papai-bebê se inicia através das expectativas, essa primeira relação serve de base para a relação estabelecida após o nascimento. Elas estão carregadas de relações passadas, necessidades conscientes e inconscientes e o mundo interno da mãe. As expectativas podem ser positivas ou negativas. Positivas por haver o investimento de desejos e fantasias por parte da mãe e do pai. Negativas quando a mãe e/ou pai fica preso as suas expectativas não dando espaço para as singularidades do bebê, privando-o de assumir desde já a sua identidade. Freud já dizia que o bebê começa a se constituir desde antes de sua concepção, desde quando o papai e a mamãe pensaram pela primeira vez em um filho, quando o mencionaram e toda a carga de expectativas, planos e desejos passam a ser estruturantes do psíquico do ser.
    Além das expectativas, dar nome ao bebê e interagir verbalmente com ele chamando-o pelo nome torna-o mais real e mais próximo, bem como, os chutes e movimentos fazem com que a mãe sinta maior presença do bebê e assim já opinar sobre seu temperamento.
    Como os papais não tem o contato direto com o feto e nem o sentem movimentar-se dentro de si, é muito importante já ir construindo as relações com o bebê através da conversa, para que assim ele reconheça a voz do pai ao nascer, e do toque na barriga da mãe para sentir os movimentos em resposta aos estímulos. Pequenos atos como esse tornam o bebê mais próximo e concreto para o pai.
    Portanto, se é ao longo da gestação que o bebê passa a se constituir como ser no universo, deve-se buscar a interação sempre focando no positivo, desejando que ao nascer seja possuidor de diversos recursos para enfrentar a vida, recursos como coragem, determinação, segurança, persistência, humildade, generosidade, entre outros. As mamães devem sempre buscar manter a calma e o equilíbrio, já que tudo que a mãe sente o feto também sente. Assim o bebê passa a incutir em sua personalidade e identidade tais desejos.
      Criar um ambiente aconchegante onde pai e mãe possam interagir diariamente com calma e tranquilidade também reflete em maior interação pós-parto, pois assim, ao nascer, o bebê já será capaz de reconhecer seus genitores e interagir com ambos.
      Lembre-se sempre, CARINHO e RECONHECIMENTO são as maiores ferramentas do ser humano! Curta muito sua gestação, converse e acaricie muito seu bebê. Ele ficará muito feliz e vocês criarão uma ligação muito forte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário